Dom Zenildo Pereira da Silva: Na diocese de Borba “acreditamos no protagonismo dos leigos e os formamos para a ministerialidade”

A 61ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, que está sendo realizada de 10 a 19 de abril de 2024 em Aparecida (SP), tem como tema central a elaboração das Diretrizes para a Ação Evangelizadora, sendo considerado o caminho sinodal como um elemento que influencia de modo decisivo essas diretrizes.

Um dos primeiros consensos da primeira sessão da Assembleia Sinodal foi o tema da formação. A diocese de Borba (AM) tem investido fortemente na formação, especialmente do laicato, algo que está fundamentado, segundo o bispo dessa diocese, Dom Zenildo Luiz Pereira da Silva, no fato de que “nós acreditamos no protagonismo dos leigos, e valorizando, acolhendo esse protagonismo, nós formamos para a ministerialidade”. Ele destaca que “há alguns anos estamos fazendo um investimento na formação, por exemplo à luz da Palavra de Deus, estudando a Palavra Sagrada, isso a nível de foranias”, falando igualmente do investimento em formação para “dar aos leigos uma base doutrinal à luz dos documentos da Igreja”.

Entre os eixos de estudo está a Cristologia e Eclesiologia, “porque cremos numa Igreja toda ministerial”, enfatizou o bispo da diocese de Borba. “Isso tem trazido frutos impressionantes, sobretudo no sentido de pertença às comunidades, nossas comunidades estão bem mais vivas, são bem mais missionárias, porque encontram elementos, apoios, e sobretudo fortalecendo os ministérios, mais ministros da Eucaristia, mais ministros da Palavra”. Dom Zenildo destacou a existência de “uma equipe itinerante que alcança as comunidades, sobretudo na formação, nessa presença”, lembrando que o Sínodo para a Amazônia insistiu em ser uma presença.

Em uma diocese onde a maioria das comunidades não tem Eucaristia dominical, seu bispo define como “impressionante a participação dos ministros em nossas comunidades”, colocando como exemplo a celebração da Palavra aos domingos e os grupos de reflexão, “que estão segurando a animação da Palavra de Deus nas famílias, nas casas”, algo que ele diz ter animado muito a vida da diocese. Mesmo sem sacerdotes que celebrem a Eucaristia, “nós temos leigos que estão anunciando a Palavra, vivendo a Palavra e fortalecendo as comunidades.

Luis Miguel Modino, assessor de comunicação CNBB Norte1

Compartilhe:

Posts Relacionados

Nos Envia uma Notícia