ENCONTRO FORMATIVO DE CATEQUESE FORÂNICO 2024

A formação contínua para as Pastorais das paróquias e forania é um dos focos e objetivos, que a Diocese de Borba propôs para fortalecer e enriquecer os conhecimentos dos seus agentes, assessores, coordenadores e leigos, no sentido de atender a demanda e necessidades das comunidades eclesiais de base. Neste sentido, a Pastoral da Catequese Diocesana, realizou nos dias 26 e 27 de abril de 2024, no âmbito da Forania São Marcos, o Encontro Formativo de Catequese para fortalecer o vínculo entre os catequistas e enriquecer seus conhecimentos sobre o ministério da catequese. Discutindo-se o tema: Catequista – vocação e ministério.

O encontro formativo iniciou-se com a acolhida do Coordenador Diocesano da Pastoral da Catequese, Senhor, Hélio Miguel Marques Gonzaga, que agradeceu a presença de todos, motivando-os a participar e aproveitar o máximo do encontro formativo. A animação e motivação inicial do encontro foi conduzida pelo Assessor da Coordenação de Pastoral Diocesana, Ademir Jakson Pereira Lima, que alegrou o momento com sua mensagem de motivação. E, para que se iniciassem as atividades formativas, os catequistas da Paróquia de Cristo Rei, realizaram a oração inicial pedindo a Deus a graça e sabedoria para uma boa realização do encontro formativo. 

O primeiro momento do Encontro Formativo foi conduzido e explanado pelo Seminarista Ângelo Prestes, formado em Filosofia, que iniciou a abordagem temática, ressaltando a vocação dos catequistas. Afirmando que, como membros vivos da igreja, os catequistas estão mergulhados no ministério do Senhor e da Igreja. Pois, a vocação dos catequistas é gerada no coração do Pai, para que chegue e toque no coração das pessoas. Neste sentido, “toda vocação é um chamado de Deus”. E para isso, os vocacionados a serem catequistas fazem a experiência do encontro por meio da prática e da formação. Por isso, o catequista mistagogo é aquele que introduz a criança no caminho de Jesus Cristo. Haja visto que, o encontro catequético é um anúncio da Palavra e, está centrada nela.

Explicou que, uma catequese que só transmite ideias e conhecimentos doutrinários, não é catequese. Precisa-se de um novo jeito de se fazer catequese, que seja vivencial e mistagógica. O catequista é um mistagogo, pois se torna o animador de seus irmãos na experiência comunitária, que sai e se torna anunciador do Evangelho vivo com alegria recebida do Espírito Santo, como diz a Palavra “Levanta-te e vai à grande cidade (Jn 1, 2) e (Lc 24, 13). O fortalecimento de sua vocação está em escutar a voz de Deus, que se comunica e nos interpela na cultura. Assim, após esse momento, conclui-se a primeira parte da programação prevista para o dia 26 de abril.

O segundo momento, já na manhã do dia 27 de abril de 2024, inicia-se com a reflexão sobre do Evangelho de São Marcos e animação com os catequistas. O Seminarista Ângelo Prestes continuou a programação do Encontro Formativo, tematizando o ministério do catequista, trazendo reflexões importantes para a Pastoral da Catequese, apresentando o itinerário e os critérios para os catequistas atuantes receberem o ministério. Também destacou o itinerário de formação para os catequistas iniciantes. Neste contexto, explicou que é preciso levar em conta que a igreja católica se empenha pela promoção das vocações religiosas e ao ministério ordenado. Que seria também necessário pensar na vocação do catequista e conscientizar a comunidade sobre a sua importância. Discernir também sobre quem tem o carisma para se preparar para essa missão.

O terceiro momento do Encontro Formativo, foi iniciado à tarde do dia 27 de abril pelo Seminarista Claúdio Igor Jara Trelha, que apresentou e discutiu com a plateia, a Carta Apostólica “Aantiquun Ministerium” de 2021, em que o Papa Francisco institui o Ministério Laical de Catequista n. 8., dando ênfase à importância da formação dos agentes. Para dinamizar o estudo e a compreensão do documento, o Seminarista realizou uma oficina interativa com o tema estudado para que os catequistas discutissem e apresentassem suas análises e impressões à assembleia. Cada representante dos grupos de estudo e discussão, compartilharam o resultado do estudo e o entendimento que obtiveram sobre a temática proposta ao grupo, tecendo comentários significativos para a prática vocacional da pastoral.

Portanto, o Encontro Formativo, serviu para se fazer uma reflexão sobre a vocação e o ministério do catequista à luz da Sagrada Escritura e da tradição da Igreja. Que foi encerrado pelo Pe. Jair Vieira Alves, Coordenador de Pastoral da Diocese de Borba, que deixou sua mensagem de motivação para os catequistas, agradecendo o trabalho desempenhado pela Coordenação da Pastoral da Catequese Diocesana na realização do Encontro Formativo no âmbito da Forania São Marcos e concluiu com a benção final.

Compartilhe:

Posts Relacionados

Nos Envia uma Notícia