III CONGRESSO BÍBLICO 2024 – DIOCESE DE BORBA

Tema; Dízimo, expressão de amor na comunidade de fé

Lema; “Deus ama quem dá com alegria” ( Cor. 9,7)

Neste II Domingo da Páscoa de Nosso Senhor Jesus Cristo, intitulado pelo Papa João Paulo II, como o Domingo da Divina Misericórdia, aconteceu o encerramento do III Congresso Bíblico deste ano de 2024 na Diocese de Borba, Regional Norte 1. O presente Congresso foi realizado nas Foranias São Marcos, São Mateus, São Lucas e São João.

O  Bispo Diocesano, Dom Zenildo Luiz lançou o vídeo-convite encorajando aos cristãos a viverem o Kairós, Tempo da graça do Senhor em unidade  e sinodalidade. Dom Zenildo retrata que estudar a palavra de Deus enfatizando o Dízimo estrutura o coração generoso com a igreja de Deus. O congresso despertará no povo de Deus um maior compromisso com a evangelização, pela força do Espírito santo, a igreja-comunhão caminhará em unidade nas quatro Foranias.

O tema central foi o Dízimo, onde a Comunidade Cristãé um espaço privilegiado para a vivência com Cristo. Assim, o dízimo é compromisso moral, sinal de pertença e participação na evangelização. Neste ensejo, o Padre Cleiton Silva, assessor da Forania São Marcos destacou que a principal fundamentação do dízimo está na Sagrada Escritura, este compromisso surge na Bíblia como um gesto de gratidão e de reconhecimento. O Dízimo nos traz a lembrança de que nesta vida somos meros administradores, pois Deus está acima de todas as coisas. Assim, quem tem este compromisso de ser dizimista, acolhe a Deus como soberano em sua vida. A fidelidade ao Senhor é a sua aliança (2° Cr 31, 5 – 7) logo, a comunhão com Deus e partilha dos bens é prova de amor a Deus ecomprometimento de uma vida em conexão com Ele.


O Documento 106 da CNBB aponta quatro dimensões que são alcançadas por meio do dízimo; a Religiosa, a Caritativa,
a Missionária e a dimensão Eclesial;

Neste seguimento, o Professor Irineu castro. assessor da Forania São Mateus aponta que o Dízimo é sinal de evangelização e compromete o cristão ao serviço colaborativo e transformador nas comunidades. O formador missionário também destacou a dimensão evangelizadora das comunidades que fomentam o dízimo.


Na missa de abertura
da Forania São Lucas, o padre Ubahara Raja afirmou que é importante viver a partilha na igreja de Cristo, e que a doação ao serviço é ato de amor e sacrifício. O assessor, também da Forania São Lucas, foi o missionário José Pimentel da Arquidiocese de Manaus, seu apontamento foi direcionado para os inúmeros talentos existentes na Comunidade e a fomentação deles para o fortalecimento da evangelização, “eis aí o pilar do dízimo”, destacou Pimentel.


o Assessor de Trabalhos Pastorais Diocesano, Ademir Jackson afirmou que a
Diocese de Borba tem caminhado nas trilhas sinodais e este Congresso Bíblico que aconteceu nos dias 05, 06 e 07 nas Foranias, vem atender a uma das urgências do Plano de Pastoral, assim Questionamentos pertinentes ao serviço evangelizador também fizeram parte nas reflexões dos congressistas – Como nasce a Pastoral do Dízimo? O padre Cleiton Silva, que foi o comunicador da Forania São Marcos completou que a Pastoral do Dízimo nasce de um Coração Ardente. Surge da Experiência de Viver o 1° Mandamento. Destaque também para a seguinte pergunta reflexiva;Qual a passagem que Jesus nos ensinou a pensar na Pastoral do Dízimo? Em resposta veio que a passagem é a multiplicação dos pães.

Com a frase motivacional “Quando eu faço o que eu posso, Deus realiza os milagres que eu não posso” os estudos sobre a temática do Dízimo destacaram que não se trata de uma pastoral de finanças e sim de uma pastoral que conscientiza e evangeliza. É sobre dar com amor e fazer a generosidade fluir no coração da comunidade. Logo, o Documento 106 aponta 3 eixos para estruturar o trabalho da Pastoral do Dízimo; A conscientização, a Pastoralidade e a Comunhão-Participação, assim destacou o Padre Tom Viana, assessor da Forania São João.

Para o andamento reflexivo, as Foranias partilharam as Forças e Fraquezas em relação ao dízimo em suas comunidades, bem como as oportunidades e ameaças existentes nesta pastoral.

No fechamento do evento, as Foranias foram articulando o que servirá de alicerce para o fortalecimento da Pastoral do Dízimo nas Comunidades e o intuito de fomentar a conscientização sobre a vivência do Dízimo e seus fundamentos e espiritualidade. Assim, o Dízimo deve ser habitual, pois tudo que é efeito hoje, tem dimensão para o nosso amanhã, desde que caminhemos nas Dimensões missionária, eclesial, religiosa e caritativa.

Dizimo é partilha!

Dizimo é generosidade!

Dizimo e ardor missionário!

Dizimo e sacrifício de amor!

#Congressobíblicodasforanias

#Diocesedeborba

Francelina Lopes de Souza – Coordenação da Pastoral da Comunicação da Diocese de Borba

Compartilhe:

Posts Relacionados

Nos Envia uma Notícia