Seminarista Rodrigo Bruce novo diácono na Diocese de Borba na humildade, simplicidade e proximidade

A Diocese de Borba tem mais um diácono. No dia 04 de março de 2023 o seminarista Rodrigo Bruce foi ordenado diácono transitório para o serviço da Igreja. A celebração aconteceu no Santuário Santo Antônio de Borba e foi presidida por Dom Zenildo Luiz Pereira da Silva CSSR, Bispo diocesano de Borba.

Na celebração participaram presbíteros, dentre eles o Padre Zenildo Lima, Reitor do Seminário São José de Manaus, onde o novo diácono realizou sua formação, diáconos, religiosas, seminaristas, o povo das paróquias e comunidades da Igreja de Borba e a família e amigos de Rodrigo Bruce. Dom Zenildo destacou que essa presença é sinal de comunhão e unidade.

O novo diácono escolheu como lema “Eu porém, estou no meio de vós como aquele que serve” (Lc. 22,27), querendo destacar a centralidade do amor em seu ministério e que é por causa deste amor que está respondendo ao chamado e assumindo sua missão. Um lema que o Bispo chamou ao novo diácono a não esquecer nunca.

Na homilia, o Bispo diocesano de Borba, que agradeceu à família do novo diácono pela sua presença e doação de Rodrigo Bruce à Diocese de Borba, ressaltou a função do diácono como servo, que se configura ao Cristo Servo por amor ao Reino. Um serviço que deve fazer resplandecer no diácono a humildade, a simplicidade, a proximidade. Por isso, Dom Zenildo fez um chamado ao diácono Rodrigo Bruce para que ele seja um servo guardião, um servo samaritano para pensar e amar os mais pobres.

Junto com isso, o Bispo disse ao novo diácono que sua vocação deve ser nutrida na oração, na Palavra de Deus, na piedade e na sinodalidade junto ao presbitério da Diocese de Borba, uma Igreja ministerial onde tem lugar para todo mundo e onde tudo é missão. Além disso, Dom Zenildo lhe fez ver ao diácono a necessidade de ele amar sua vocação e cultivar a intimidade com Deus e com os livros, sendo obediente a Deus e à Igreja.

Dom Zenildo chamou a tomar conhecimento e posicionamento em defesa da vida, especialmente em uma Amazônia ameaçada, onde nas comunidades faltam anunciadores de Jesus, da fé da Igreja, não uma fé intimista, e sim um Deus comunhão, um Deus unidade. Um diaconato que deve levar a assumir a kénosis, a colocar o avental.

O Bispo da Diocese de Borba chamou o povo a rezar pelo diácono para ele se parecer com Jesus, que o leve a viver como Ele viveu, a amar como Ele amou, a assumir sua misericórdia e compaixão. Um diaconato que deve se sustentar na espiritualidade, no contato com os enfermos e os pobres, na autoridade discreta, que se abaixa, que serve, na simplicidade do coração.

No final da celebração Rodrigo Bruce agradeceu pelas pessoas que passaram pela sua vida, sobretudo nos oito anos de formação no Seminário São José de Manaus, que disse ter sido sua casa nesse tempo, agradecendo em nome do reitor a todos funcionários e formadores. Também agradeceu a sua família, “que sempre me apoiou em tudo”, e ao Bispo Dom Zenildo, pela confiança, animando aos seminaristas a continuar firmes em sua caminhada sob a intercessão de Maria. Do mesmo modo agradeceu aos diáconos, ao clero, e ao povo da Diocese de Borba, se colocando a disposição para servi-los.

Texto: Pé. Luis Miguel Modino, assessor de comunicação CNBB Norte1

Compartilhe:

Posts Relacionados

Nos Envia uma Notícia